fbpx

O Growth Hacking é um conceito muito utilizado no marketing digital. Neste blog, você entenderá o seu significado e suas aplicações no dia a dia das empresas.

Até o final do artigo você terá acesso as seguintes informações:

  • Como o termo Growth Hacking foi criado?
  • O que é Growth Hacking? 
  • Cases de sucesso em Growth Hacking
  • 3 dicas para começar o Growth Hacking na sua empresa 

Como o termo Growth Hacking foi criado?

Quem criou a expressão foi o fundador do portal GrowthHackers, Sean Ellis. O profissional era famoso entre as startups pela habilidade de alavancá-las no mercado. Empreendedores cujo objetivo era fazer o negócio online crescer de forma rápida procuravam por seus serviços.

O especialista cumpria com o prometido, organizava os processos da firma para que o sucesso continuasse quando ele deixasse o trabalho. Porém, a questão que gerava muitas dúvidas nas empresas era: quem vai ser o responsável por executar essas tarefas e dar continuidade ao serviço?

As empresas precisavam de profissionais de marketing qualificados para tal função. Os métodos tradicionais já não atendiam à necessidade de crescimento cada vez mais acelerado das organizações. Com isso, o termo Growth Hacking surgiu, assim como suas especificações.

O que é Growth Hacking? 

A palavra “growth” vem do verbo inglês “to grow” que significa crescer e a palavra “hacking”, vem da expressão “hacker” que é definido por pessoas que têm um grande domínio em tecnologia e computação, mas que nem sempre usam isso para o bem. Muitos hackers invadem sistemas e acabam roubando dados importantes. Porém, nesse caso temos alguém que sabe usar a tecnologia para crescer nos negócios.

Segundo o Cofundador e Diretor da E-Dialog Renan Caixeiro:

“Growth Hacking é uma técnica de marketing que usa criatividade e dados (marketing e programação) para escalar exponencialmente o crescimento”

Para Sean Ellis, o criador do termo em 2010, o profissional de “Growth Hacker” é uma pessoa cujo o foco é sempre o crescimento. Ou seja, um bom profissional de Growth Hacking precisa saber aliar o marketing e a programação para ajudar no crescimento da empresa.

Um bom “Growth Hacker” consegue analisar dados de maneira dinâmica e ter ideias e soluções a partir dos mesmos. Por exemplo, com ajuda de algumas ferramentas e muita análise, o profissional consegue aumentar as visitas do site, crescer a lista de leads, gerar maiores oportunidades de vendas, entre outros benefícios.

Confira no vídeo abaixo mais detalhes sobre o que é Growth Hacking:

Cases de sucesso

A Resultados Digitais publicou 9 cases de Growth Hacking vindos direto do RD Summit 2016.

Em sua palestra sobre o tema no evento, o profissional Gabriel Costa propôs um desafio. As empresas presentes teriam 30 dias para executarem estratégias de Growth Hacking que poderiam impulsionar o crescimento das mesmas. Com os resultados enviados, ele selecionou seis cases para mostrar no blog.

Vamos mostrar aqui dois bastante interessantes, que mostram que não é necessário um grande orçamento para o resultado acima da média. Porém, vale entrar no blog da empresa para conferir os outros exemplos.

1. Adeus Rotina

A empresa é um clube de assinatura que envia mensalmente uma caixa com uma temática surpresa com dicas, brincadeiras e produtos eróticos para casais saírem da rotina. O relacionamento com o cliente é satisfatório, já que o sentimento de empatia é despertado pelo fato de o negócio ajudar os consumidores a serem mais felizes no relacionamento.

Estratégia 1

No sul do país, um dos programas de rádio com maior audiência se chama “Pretinho Básico”. A atração tem um quadro que anuncia vagas de empresa e Maicon, fundador do Adeus Rotina, enviou um texto para os radialistas com uma oportunidade de emprego na startup. Ao mesmo tempo, o anúncio divulgava fortemente o clube de assinaturas. Enquanto a propaganda neste veículo pode chegar a 50 mil reais, o empreendedor não gastou nada com a ação. Ouça a ação:

O resultado foi não só o recebimento de diversos currículos, como também diversas assinaturas no clube. Maicon conseguiu ainda testar o retorno desse programa para o investimento em anúncios futuros.

Estratégia 2

Os influenciadores digitais são meios muito usados para a divulgação de produtos e serviços. Essa estratégia de marketing digital foi usada pelo Adeus Rotina: a marca enviou kits de mercadorias para produtores de conteúdo com o perfil desejado. Um deles foi o portal Diva Depressão, que fez um texto mostrando o presente e divulgando a empresa.

2. Daksa

A Daksa é uma agência com especialização em tecnologia e inovação. Seus projetos englobam desde ações de Marketing Digital até desenvolvimento de sistemas.

Estratégias

A empresa focou na experiência do usuário do site. Para aprimorar essa questão, a Daksa investiu no seguinte:

  • Site responsivo;
  • Inserção de Call to Action em todas as páginas;
  • Criação de uma página para cada serviço (foco em SEO e venda);
  • Todos os formulários estão inserindo os novos leads em um fluxo específico;
  • Inclusão do pop-up (RD Station) ao tentar sair da página;
  • Instalação do chatbot para atendimento e recebimento de solicitações simples.

As consequências foram muito positivas, já que a empresa aumentou em 40% a quantidade de leads, que resultaram em diversas vendas, economizou em tempo e equipe, já que o diálogo com o chatbot foi útil para os seguidores, e, com a melhor experiência dos usuários no site, o time comercial obteve mais dados dos internautas para executar ações.

3 dicas para começar o Growth Hacking na sua empresa 

1) Defina um objetivo palpável

Objetivo: Crescer minha base de e-mails.
Resultado: conseguir 50 assinantes na lista de e-mails por dia.

A definição de objetivos pode ser feita utilizando a técnica criada pelo Google de OKR, Objective and Key Results. Você lista um objetivo macro (qualitativo) e resultados-chave/entregáveis com indicadores. No Google, eles usam essa técnica e traçam objetivos a cada 3 meses – para cada área, para cada colaborador e para cada projeto.

2) Use os dados para ver o resultado

Aí é a hora de você usar o Google Analytics ou, então, outras ferramentas que aferem estatísticas. Quanto mais dados você tiver, melhor – desde que os use para OTIMIZAR. O trabalho de um Growth Hacker, acima de tudo, é otimizar tudo que vê pela frente para ter maiores taxas de conversão e melhores leads.

3) Comece a alavancar a partir da própria rede

A melhor maneira de iniciar é com contatos próximos, amigos e família. Sabe quando você não tem grana pra divulgar algo e coloca na sua rede social pedindo pros amigos compartilhar? Você já faz Growth Hacking (ainda que de forma bem rústica).

Uma dica de como um Growth Hacker agiria nesse caso: pedir aos amigos “compartilhe aqui e se alguém vier através da sua indicação, eu te dou 10 reais de crédito”. É exatamente isso que fez o Dropbox, por exemplo.

Muitas pessoas acabam fazendo o Growth Hacking no dia a dia sem perceber. Essa é uma alternativa muito usada por startups que têm poucos recursos e precisam crescer rápido.

Se você quiser saber mais sobre Growth Hacking, entre em contato com a gente!

Leia também: O que é Inbound Marketing? Descubra tudo sobre essa estratégia de marketing digital

O que é Flywheel Marketing? Conheça essa nova metodologia

Quer se aprofundar em Marketing