fbpx

Você já ouviu falar em Link Building? Sabe como usá-lo para o seu site?

Link Building é o ato de conseguir links para um site ou página, com o objetivo de criar mais relevância na web através dos mecanismos de busca do Google.

Essa técnica aumenta a popularidade e a autoridade de um site do ponto de vista dos algoritmos de busca. Por isso, essa etapa é importantíssima para ter um bom SEO.

Neste artigo, iremos explorar a evolução do Link Building e as melhores práticas. Continue lendo e tenha acesso aos seguintes tópicos:

  • O que é Link Building? 
  • A história do Link Building
  • Tipos de Link Building
  • Você precisa de Link Building no seu site

O que é Link Building?

Link building é o nome dado às estratégias de marketing digital voltadas para SEO com foco na construção de uma autoridade na internet através do vínculo entre páginas.

Esses links podem ser internos e externos, mas ambos trabalham como forma de indicar ao Google a relevância dos temas no site e quais são as páginas mais importantes para os usuários.

Existem diferentes formas de se construir uma boa estratégia de Link Building, mas as melhores práticas mudam com o tempo, se adaptando às necessidades dos usuários e podando as más práticas realizadas por profissionais mal intencionados.

No geral, um bom Link Building se constrói com pensamento estratégico e relevância de conteúdo.

A história do Link Building

Uma das formas do Google avaliar a qualidade das páginas é mediante o número de links de qualidade que vão para ela. Não basta encher seu site de links de má qualidade redirecionando para ele, o Google irá entender como spam e vai punir o domínio ocultando-o das buscas.

Há dois elementos que os mecanismos levam em consideração no Link Building: a palavra que contém o link (texto âncora) e a página para onde o link aponta (página de destino).

Porém, o Link Building nem sempre funcionou assim. Antes de 2012, para ser bem classificado no Google Search era necessário uma página com:

  1. Número de links alto;
  2. Palavras–chave exatas;
  3. Links pagos.

Esses critérios usados pelo Google fizeram com que a maioria dos links não fossem criados naturalmente, gerando uma demanda paga que acabava com a credibilidade da busca. Não só isso, mas o número excessivo de links vinha de sites suspeitos, criminosos ou de conteúdos que violavam as diretrizes da plataforma de busca.

E, para piorar, a palavra-chave tinha que ser exata nos links para ter validade, o que deixava o conteúdo muito engessado e às vezes sem sentido.

link building

O Link Building funciona exatamente como uma corrente. Quanto mais links, mais forte.

A atualização Penguin do Google

Em 2012, o Google lançou o algoritmo Penguin – em uma mudança que já exploramos em outro artigo -, e com essa mudança o sistema começou a prezar muito mais pela qualidade do que pela quantidade de links.

Veja quais eram os pontos principais do Penguin levados em consideração para fazer um bom rankeamento:

  • Conteúdo de qualidade: O conteúdo do site ou da página deve ser original, relevante e bem feito;
  • Sites parceiros: Ter links de sites parceiros que direcionam para o seu site dará autoridade, relevância e tráfego ao seu site. O conteúdo dos sites e das páginas deve ser similar ao do seu site para que o link seja lido como positivo;
  • Links orgânicos: Agora os links devem ser naturais, ou seja, ter a ver com o contexto citado e ter a presença da palavra-chave.

O Link Building atual

E qual a situação atual das estratégias de Link Building?

No geral, a prática continua sendo valiosa para o SEO, mas as regras para os links externos (que possuem o maior peso no ranqueamento) estão cada vez mais criteriosas e exigentes.

Por isso, não adianta sair correndo por aí pedindo para qualquer um apontar para seu site, é necessário ter paciência e pensamento estratégico.

No caso dos links internos, eles continuam sendo uma das melhores maneiras de garantir um bom redirecionamento entre páginas do seu site, aumentando o tempo de tela dos usuários e encaminhando para uma jornada do usuário mais completa e relevante.

E isso também colabora enormemente com o SEO, porque quanto mais tempo as pessoas passam no seu domínio, acessando páginas diferentes e navegando pelo seu site, mais o algoritmo do Google interpreta sua relevância nesse comportamento.

Afinal, se uma pessoa segue navegando por determinado site e não o abandona de primeira, ela deve ter encontrado algo importante ali – e outras pessoas podem acabar fazendo o mesmo.

Quem quer continuar em dia com as práticas de link building e outras do Google, precisa acompanhar as atualizações frequentes do algoritmo da plataforma de buscas (como a atualização Core Web Vitals, por exemplo). Alterações sutis podem fazer toda a diferença para o seu site nos próximos meses.

como rankear no topo do google

Tipos de Link Building

Existem duas formas de criar estratégias de Link Building para seu site ou blog: links internos e links externos.

Enquanto os externos devem ser merecidos e construídos através de relevância e referência, garantindo reconhecimento por parte de parceiros e outros sites da sua área, os links internos são uma forma de navegar e conectar os temas no seu site.

Abaixo, veremos um pouco mais sobre eles.

1. Links internos

Links internos são construídos através da conexão de temas dentro do seu site ou blog. Por exemplo: quando você escreve um artigo sobre “Melhores madeiras para usar na sua casa”, no tópico sobre “Banheiros” pode usar um link para o artigo “Decorações para banheiros revolucionárias”.

E qual deve ser o cuidado nesta estratégia de link building?

É muito importante não se deixar levar e realizar o que hoje é chamado de Link Stuffing, quando você sobrecarrega uma mesma página de links.

O Google entende essa prática como um comportamento nocivo que prejudica a experiência dos usuários e irá punir o seu site.

Por isso, tente manter entre 2 a 5 links internos para cada 1000 palavras, espaçando-os bem ao longo do material. Dessa forma, conseguirá colher os benefícios do ranqueamento em SEO.

Outro ponto de atenção que vale mencionar é o tipo de termo escolhido para linkar o domínio. Evite termos vagos e não relacionados ao tema. O Google entende isso como Spam e também pune sua página.

Ao invés de selecionar o termo “e isso é uma coisa muito boa”, use “pode colher um crescimento de 65% em vendas nos próximos anos” para linkar um case de sucesso, por exemplo.

2. Links externos

Links externos não devem ser comprados, devem ser conquistados. Comprar links pode prejudicar enormemente seu site, pois os domínios de origem, possuindo pouca qualidade, irão mostrar ao algoritmo do Google que o seu site também possui pouca qualidade.

É uma versão tecnológica do ditado “diga-me com quem tu andas e direi quem és”. Links ruins mostrarão ao Google que seu site também é ruim.

Mas como garantir links externos para fortalecer seu SEO?

Uma maneira de fazer isso é gerar conteúdo altamente relevante para seu site, que seja linkado por profissionais e usado como referência em outras páginas.

Algumas empresas fazem isso com infográficos e dados exclusivos. Outras produzem guias vastos sobre determinado tema, convidam especialistas etc.

Mas há ainda uma outra forma de construir links externos e garantir uma boa relação com outras empresas do mercado: guest blogs.

Os guest blogs são artigos produzidos pela sua empresa publicados no site de terceiros com o intuito de realizar uma troca. O site gera exposição para sua marca e ainda redireciona um link para o seu domínio, em troca, recebe conteúdo de qualidade da sua expertise.

Muitos sites realizam guest blogs mútuos, quando são trocados simultaneamente artigos de blog para publicação em datas similares.

Só é importante associar sua marca a sites com soluções similares que não sejam de concorrentes diretos.

Você precisa de Link Building no seu site

Se o seu site ainda não está com as estratégias de Link Building mapeadas, é necessário começar o mais rápido possível.

Use a ferramenta do Google Search Console para saber quais são os links externos apontando para seu site e elimine as menções vindas de domínios prejudiciais.

Além disso, existem ferramentas para blogs e sites que avaliam a qualidade das páginas com base em alguns critérios de SEO, incluindo a quantidade de links internos e externos nas páginas.

Com essas duas abordagens, você já pode começar a se organizar melhor para mirar no topo da primeira página de buscas.

Tem dúvidas sobre o tema? Fale com a equipe da E-Dialog e tire suas dúvidas. Somos uma agência de Inbound Marketing com anos de experiência na otimização de sites para mecanismos de busca!

Leia também: Quais os principais fatores de ranqueamento para o Google?

Featured Snippet: saiba o que é a posição zero do Google e como alcançá-la

Quer se aprofundar em Marketing