fbpx

O RD Summit 2019 já é reconhecido como o maior evento de Marketing Digital e Vendas da América Latina. Organizado pela Resultados Digitais, todos os anos reúne uma legião de profissionais ávidos por conhecimento. Nesse ano foram 12 mil participantes e 175 palestras no Centrosul, em Florianópolis.

Está é a 5ª edição que nós da E-Dialog participamos e trouxemos insights importantes sobre as principais palestras e tendências que foram apresentadas por lá.

1. Gary Vee

Uma das palestras mais aguardadas, Gary Vee encerrou o RD Summit em grande estilo. O fundador da VaynerMedia, empresa de marketing que tem clientes como Uber e Facebook e que faturou mais de 130 milhões de dólares só no ano passado, trouxe sua fala de forma simples: sem slides e com muita interação com o público.

Gary Vee no RD Summit 2019

Crédito: Resultados Digitais

Alguns dos insights que Gary mais provocou no público foram a respeito da necessidade de nos expormos mais e sobre o tempo. Sobre a exposição, ele estimula a todo tempo que cada um produza seu próprio conteúdo, principalmente porque é muito mais acessível se tornar um produtor só com seu celular e a facilidade das plataformas que permitem sua divulgação. Sua principal dica foi sobre conteúdos em formato de áudio, os podcasts. E, além do formato, ele foca no conteúdo autêntico, na verdade. Expor seus segredos, compartilhar suas emoções, quando você fica vulnerável assim, as pessoas pouco terão a usar algo contra você, se esse for o seu medo.

Já sobre o tempo, Gary procura conscientizar o público de que mesmo com a velocidade no mundo atual, ser bem sucedido não é algo que vem rápido, é algo que é construído. Ele pediu paciência e consistência nas ações. E, além disso, como essa geração tem grandes chances de viver cada vez mais, que não existe uma hora certa para começar e não devemos ficar preocupados em encontrar respostas quando se ainda é jovem.

2. Humanização

Não é de hoje que sabemos que os meios digitais têm que ser muito humanizados. A tendência de no dia a dia desumanizar a comunicação é muito forte. No RD Summit 2019, a humanização foi muito falada e destacada em várias palestras como já vimos aqui no texto. Mas como vários palestrantes também falaram sobre a importância de “fazer o feijão com arroz” bem feito (que não estamos fazendo!). Por que até hoje não estamos devidamente humanizados? Vale a provocação.

A humanização foi apontada em diferentes aspectos, mas principalmente em pensar conteúdos que resolvam as necessidades humanas. Outro aspecto que destacamos: pensar nisso como um contraponto pelo excesso de dados e informações que temos à disposição. Ao invés do profissional ficar refém das métricas, ele usar também a intuição, a emoção e a observação empática do outro para tomar decisões e mudar a rota.

3. Ann Handley

Ann é uma das profissionais mais importantes do Marketing de Conteúdo, inclusive sendo citada como a mulher mais influente do mercado de Mídias Sociais pela Forbes. Nessa palestra ela nos trouxe uma visão de como superar com qualidade uma era na qual estamos vivendo o excesso de produção de conteúdo.

Ann Handley no RD Summit 2019

Ann Handley no RD Summit 2019

Para isso, Ann propõe desacelerar a experiência do cliente. Em primeiro lugar, um bom produtor de conteúdo deve se questionar sobre o que ele pensa sobre o seu cliente. Uma inquietação constante deve ser: o que une uma audiência? O que envolve seu público emocionalmente e verdadeiramente? O produtor tende a pensar primeiro no tipo de conteúdo que ele precisa, mas é necessário um movimento de colocar o cliente no centro, focando primeiro no que o seu público precisa. Só com essa verdade e o tempo é que serão geradas verdadeiras conexões.

Personalização = Universalização

Um outro exercício que Ann expôs foi escrever da forma mais personalizada e humanizada possível. Ela cita o exemplo da carta anual que Warren Buffet escreve aos investidores da Berkshire Hathaway. Buffet revelou que sua estratégia é escrever como se estivesse enviando uma carta para sua irmã. Isso porque ele consegue pensar em um tom que realmente informe para uma pessoa que não está tão imersa nos negócios, mas que precisa entender suas intenções e que seus conselhos sejam aplicados universalmente por todos que o lêem.

Dessa forma, ele gera um conteúdo extremamente pessoal, torna universal e conecta-se verdadeiramente com todos. Assim como em um texto de e-mail marketing, são os humanos, e não os algoritmos que estão no comando. Isso gera conexões reais e confiança.

4. Branding

Ana Couto, especialista em branding, nos mostrou cases super interessantes de sua agência. Além disso, ela compartilhou alguns dos desafios que eles já passaram ou ainda passam para melhorar a imagem de algumas marcas no mercado. A seguir, algumas de suas dicas para utilizarmos para um bom branding:

A história da marca importa

Valorizar a história da marca é importante, porque ela é cheia de detalhes e tem uma carga emocional que devemos aproveitar.
Datas comemorativas de aniversário, ou regionalismos por exemplo, são importantes de serem reforçados junto com os valores e diferenciais da marca.

Propósito e relevância icônica da marca

O propósito é deixar sempre muito claro e alinhado quem essa marca é, o que ela faz e para quem faz. Conseguimos reforçar esses pontos nos ícones da comunicação dela: símbolos, cores, formas e significados. Para isso, é sempre importante fazer pesquisas e investir nesses elementos que são fundamentais para um branding de sucesso.

Outro ponto importante é sobre o equilíbrio da origem com o contexto histórico atual da marca. Estar atento ao que está acontecendo no mundo no momento das estratégias, para gerenciar possíveis crises  e não posicionar a marca de forma errada.

Criar valor é preciso!

O maior desafio do século XXI é criar valor! A evolução da comunicação das marcas vêm evoluindo ao longo do tempo e elas podem ser diferenciadas em 3 ondas:

Onda 1:

.foco no produto e venda rápida
.estratégias de hard sell
.relação entre preço e custo benefício

Onda 2:

. foco em pessoas
. estratégias baseadas em gatilhos emocionais
. relação de valores

Onda 3:

. foco em visão de mundo
.estratégias direcionadas para o propósito e na união social
. relação de colaboração com o mundo (meio ambiente e sociedade)

É importante surfar as 3 ondas e ver qual momento é o ideal de usar cada estratégia. Porém, hoje estamos vivendo o auge da onda 3 e ainda usamos bastante a onda 2 porque as marcas estão focadas em vender atitudes positivas e valores. Assim, as pessoas comprarão seus produtos.

Performance importa

Trabalhe junto com o seu cliente. Ouça seus problemas e trabalhem juntos para as soluções e resultados. Ele conhece a marca dele melhor do que você e precisa ser seu aliado.

5. Marketing Analítico: estatística e estratégia Data Driven para profissionais de marketing

Não é de hoje que o Marketing está se tornando cada vez mais analítico e baseado em dados. O trabalho de Marketing Digital começou muito baseado na dinâmica de funcionamento das agências de publicidade e comunicação tradicionais, mas com a evolução das estratégias, as metodologias para o digital têm mudado e evoluído. Mais do que nunca, os resultados de dados são quantificáveis e as estratégias são definidas com base nesses dados.

Nesse contexto, não poderíamos deixar de pensar em inteligência artificial e robôs (será que eles vão tomar nosso lugar?). Eles captam melhor os dados? Eles podem tomar melhores decisões? Sobre isso, Amanda Gasperini e Ricardo Cappra dizem que os robôs são nossos, construídos por nós, e a inteligência deles é determinada pela nossa.

A Amanda falou sobre real time data, termo que representa a agilidade e assertividade da coleta de dados. Porém, não basta isso. Devemos ser orientados pela right time data. Enquanto a primeira permite aos robôs decidirem, a segunda é nossa, os dados são moldados pelo toque humano.

Ricardo fala que não precisamos ser cientistas de dados, pois eles, por definição, são matemáticos e observadores. Não precisamos ter necessariamente ciência dos dados, mas sim inteligência de negócios baseada nos dados.

Bônus!

Prêmio Agências de Resultados 2019. Todos os anos, durante o RD Summit, a Resultados Digitais realiza uma premiação envolvendo as suas mais de 1500 agências parceiras de todo o país. A E-Dialog já foi vencedora nas edições de 2016, com o 1º lugar no Espada Ninja na Vitrine e em 2018, como o 2º Melhor Case de Marketing e Vendas. E nessa edição de 2019 ganhamos o 3º lugar como Melhor em RD Station Marketing do Brasil!

Esse prêmio avalia a utilização, de maneira recorrente, das principais funcionalidades do RD Station Marketing a fim de gerar melhores resultados aos clientes. Ou seja, dar visibilidade àqueles que entendem bem a ferramenta e estabelecem uma sinergia de ações para atingir os objetivos definidos. Isso significa que nossa equipe possui alta qualidade técnica entre as agências do Brasil. Um baita orgulho para nós, nossos parceiros e clientes!

 

Prêmio Agência de Resultados 2019

Felipe Dalcarobo, Bruno Ghisi, André Siqueira, Thais Debortoli, Gihana Fava, Augusto Gomes e Renan Caixeiro.

 

E você, o que mais curtiu no evento? Conte para a gente nos comentários!

Texto com colaboração de Augusto Gomes e Thais Debortoli.