fbpx

Entenda neste artigo o que é o benchmarking e saiba como utilizar essa estratégia de comparação de modelos de negócios e estratégias para otimizar seus processos internos e adaptar sua empresa para melhor atender a seus clientes ideais. Confira:

O que é o benchmarking?

Benchmarking é uma estratégia de gestão que consiste na mensuração da performance de uma organização, permitindo que ela compare sua eficiência com a de outras organizações, frequentemente com a empresa líder do segmento ou outro concorrente muito relevante.

Como bem observa Scott Lenet no artigo da Forbes sobre o assunto, muitas pessoas consideram o conceito de benchmarking como um método gerencial conservador das grandes empresas: ao invés de buscarem por inovação, comparam práticas com concorrentes e se adaptam. Contudo, isso não é necessariamente verdade. 

Lenet aponta que em áreas com pouca educação formal, sem certificações ou com agências reguladoras pouco presentes, o benchmarking é uma forma de educação fundamental para os negócios. 

Para escritórios de advocacia, consultórios médicos ou empresas de engenharia, por exemplo, existem procedimentos registrados e regulamentos rígidos a respeito das práticas. Por isso, esses profissionais dependem menos da prática. Mas no caso de empresas no mercado financeiro ou negócios no setor de serviços, onde muitas vezes a experiência de mercado individual ainda determina e valida as práticas recorrentes, o benchmarking possui grande valor.

Por que fazer benchmarking?

Imagine que a sua empresa realiza o processo de vendas seguindo um procedimento criado por um ex-funcionário vinte anos atrás. Toda a nova equipe não teve participação na criação desse procedimento e, depois de duas décadas, as vendas parecem estar diminuindo gradativamente.

Imagine então que um funcionário realiza um benchmarking e descobre que os concorrentes começaram a utilizar um CRM para otimizar o atendimento e aumentar o número de vendas. 

Através dessa comparação simples de práticas de mercado, seu time adota uma nova estratégia e aumenta a lucratividade do negócio. 

É claro que o benchmarking não pode ser a única forma de otimização de processos internos, mas ele é um bom ponto de partida para entender quais práticas já estão consolidadas ou se consolidando e não investir em estratégias que podem causar prejuízos.

Voltando ao exemplo: imagine que, no lugar de um benchmarking para adotar um CRM, a empresa tivesse optado por uma panfletagem no centro da cidade, procedimento padrão antes do avanço da internet e que era a prática estabelecida vinte anos atrás?

Sem a comparação com os concorrentes, essa decisão (que é baseada em dados) poderia ter sido adiada por muitos anos mais. 

Mas o benchmarking não precisa ser apenas para processos internos, também pode comparar valores de produtos, tipos de estratégias de marketing para empresas disputando o mesmo segmento e público-alvo etc.

As possibilidades dependem do enquadramento desejado e das dores observadas nos procedimentos internos. 

Veja abaixo como realizar um bom benchmarking.

Passo a passo para realizar benchmarking na sua empresa

1. Identificar concorrentes

Antes de traçar novas metas e estratégias e acompanhar o que a concorrência está fazendo é necessário identificar os seus concorrentes diretos e líderes do mercado que a sua empresa deseja inspirar e seguir. Não adianta monitorar ações e estratégias de empresas bem sucedidas, mas que não tenham o mesmo seguimento ou filosofia da sua empresa.

2. Identificar o que vai ser comparado 

O processo de Benchmarking consiste, primeiramente, em identificar o que vai ser comparado e traçar um objetivo. É preciso ter um objetivo claro. Sem um objetivo, o empreendedor faz uma visita a uma empresa, frequenta feiras, monitora empresas na internet mas, não sabe muito bem o que fazer com essas informações. Um processo sistemático significa planejar, e conseguir informações úteis após as análises.

3. Comparar

Nas redes sociais uma forma de mensurar e seguir seus concorrentes  é usando o  Facebook. Ele permite, como nenhuma outra plataforma, acompanhar todos os passos da sua concorrência nos mais específicos detalhes. 

O Buzzmonitor é um software de monitoramento de páginas que também permite registrar centenas de páginas da sua concorrência ou relacionadas a sua categoria para acompanhar os posts da marca e os comentários dos consumidores. É possível também, por exemplo, descobrir qual tipo de conteúdo gera mais interesse do público.

4. Analisar os dados

Após a coleta de dados, seja qual for o meio de captação é preciso analisar os dados. Lembrando que Benchmarking não significa “copiar” o que outras empresas fazem ou então querer fazer igual.  

É necessário verificar como a sua empresa pode aplicar essas boas práticas e se estão de acordo com as estratégias da empresa, se há recursos, se vale para o setor, se aquilo tudo faz sentido. Faça diversos relatórios e sempre avalie o posicionamento da empresa, vendo se é viável ou não.

Conclusão – Vale a pena?

Assim como qualquer outra estratégia para negócios, realizar ou não o benchmarking depende das características internas da empresa e da abordagem utilizada. 

Depender exclusivamente do benchmarking para realizar otimizações em processos internos pode matar a capacidade criativa da equipe e reduzir o número de inovações próprias com potencial para se destacar dos concorrentes.

Por isso, uma das maneiras de complementar a estratégia de benchmarking é utilizar as práticas de growth hacking em suas campanhas, produtos ou serviços.