(11) 2391-2275 - (21) 2391-7727 - (31) 2595-0730 - (32) 3026-2640 - Whatsapp: (11) 97352-2675 digital@edialog.com.br
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie)
Loading...

assinaturaHoje o blog da E-Dialog inicia uma série de conteúdos focados em pequenas e médias empresas. Ao longo dos últimos 6 anos neste espaço, escrevemos sobre marketing digital e, principalmente, redes sociais. Vamos manter essa linha editorial e adicionar uma novidade. A partir de agora vamos abordar temas que vão além da parte técnica do digital e que incluam assuntos relacionados a negócios. E não só negócios digitais.

Como o propósito da E-Dialog é auxiliar empresas a conquistarem mais resultado com o investimento em marketing digital, chegamos à conclusão que precisamos considerar também sobre outros desafios que as empresas enfrentam no dia-a-dia – e que impactam no digital.

Neste post a ideia é discutir um problema comum a diversas empresas: a terceirização do marketing (não só do digital).

O dilema do empresário: montar uma equipe de marketing ou terceirizar?

terceiriz-imagem-destacada

Uma coisa que aprendamos ao lidar com diversas empresas diariamente é descobrir problemas a serem solucionados. E trazer soluções para esses “gargalos” é uma forma de sermos ainda mais úteis aos nossos clientes.

A ideia de escrever sobre a terceirização do marketing veio de uma conversa que tive com um de nossos clientes. Ele contava com agências cuidando de pontos específicos mas não contava com profissional na empresa para centralizar todos esses assuntos e auxiliar na estratégia de marketing.

Se você tem uma empresa talvez esteja vivenciando isso. Antes de mais nada, ressalto e entendo que você poderia pensar: ‘ah, Renan, mas vocês são agência! É óbvio que vão dizer que a terceirização é melhor’. Mas a história não é bem essa. Terceirizar é a nossa fonte vital mas nem sempre é o ideal para uma empresa – e quando a empresa terceiriza no momento errado ou sem precisar disso, quem sofre é a agência (e não queremos sofrer eheh).

Qual é o problema do marketing nas pequenas e médias empresas?

Para discutir o problema é importante entender qual tipo de empresa passa por essa situação. Esse problema atinge empresas de pequeno ou médio porte estabelecidas no mercado, que já têm uma demanda sustentável para produtos e que querem crescer, se organizar melhor. Exemplo: uma fábrica de sapatos que sempre vendeu bem no B2B mas agora quer expandir para um e-commerce. Ou um dono de loja que está crescendo, pensa talvez em franquia ou mais lojas próprias.

O problema gera diversas perguntas tais como: a empresa deve contratar uma pessoa para cuidar do marketing? Ou o dono cuida do marketing e terceiriza algumas funções? Ou deve terceirizar tudo?

Na conversa com o cliente que citei, ele me contou que era exatamente isso que o afligia: vou ter várias agências cuidando do meu marketing ou pessoas pensando nessas questões internamente? Ou, uma terceira via, híbrida entre as duas situações?

Alguns problemas que avaliamos em nossa conversa:

  1. A rotatividade de profissionais no mercado. Ele contrata, a pessoa aprende, entrega alguns resultados e logo já vai para outra empresa.
  2. A dificuldade em achar bons profissionais que entendam de marketing, principalmente marketing digital.
    Ter o conhecimento para gerenciar essa equipe de marketing – afinal, ele, o proprietário, entendia muito pouco de digital (até sabe bastante sobre marketing mas não tem conhecimento técnico para detalhes como Adwords, por exemplo). Particularmente entendo que não é obrigação do cliente entender de ações digitais, para isso orientamos nossos clientes, é fundamental porém que ele entenda plenamente sobre seu produto e serviço.
  3. A dificuldade em encontrar profissionais que se aprofundem no entendimento da marca, avaliando questões de “raiz” tais como: diretriz estratégica, textos e escopo atualizado de produtos e serviços além dos atributos da marca.
  4. É oneroso para muitas empresas pequenas e médias ter um profissional “in house”, com perfil e conhecimento de Marketing, Digital e capacitação de gestor como colaborador CLT.

Quais os pontos positivos e negativos da terceirização?

A terceirização é um processo mais ágil mas também apresenta alguns problemas como a dependência de atores externos e a dificuldade de encontrar o fornecedor ideal. Mesmo para terceirizar é preciso o mínimo de conhecimento para saber avaliar uma proposta que apresente as boas capacitações do fornecedor do serviço.

Construir algo internamente apresenta alguns benefícios sim, tais como uma maior facilidade de acompanhamento (se bem que hoje não existe mais barreiras, com o auxílio de Skype, Viber e e-mails) e claro, muitos outros tantos problemas tais como: custos estruturais, equipamentos, contratação de equipe, encargos trabalhistas, controles de produção, entre muitos outros.

Para não ficar em cima do muro exponho uma visão que temos aqui na E-Dialog. Lidamos com mais de 100 empresas ao longo dos últimos 6 anos e na maior parte das vezes em que obtivemos os melhores resultados, trabalhamos com empresas que seguiam um modelo híbrido.

O marketing era conduzido por algum responsável pela empresa que cuida da visão estratégica (agência ou equipe interna). E questões operacionais ficavam com agências como a E-Dialog e parceiros de desenvolvimento. Em alguns momentos, ações estratégicas surgiam das agências.

E percebi o seguinte: as empresas precisam muito dessa visão estratégica de marketing. É possível terceirizar isso também – ou, como eu prefiro dizer, incorporar.

Como ter uma área de marketing sem precisar arcar com os custos de uma equipe?

Existem excelentes consultorias que já fazem isso para empresas. Na E-Dialog, recomendamos a Mativa e a Ehlo – que já trabalham em projetos conosco. Esses parceiros sabem avaliar ajudam a redefinir conceitos das marcas, preparando briefings com qualidade. Também apresentam qualificação para gestão de conteúdo estratégico, argumentos que formam a base para que nós possamos elaborar o melhor plano digital e evoluir os argumentos dentro das particularidades das redes sociais e estratégias de Inbound Marketing.

Para entender um pouco mais sobre os serviços de nossos parceiros, apresentamos um breve descritivo de cada uma deles:

Mativa

Uma consultoria de branding dedicada ao planejamento, posicionamento e fortalecimento da marca de seus clientes, é especializada em elaborar ações marketing, comunicação e digitais, baseadas em uma visão sinérgica do negócio. A atuação da Mativa envolve o entendimento, organização e redefinição de argumentos e mensagens eficientes para a sua marca, objetivando melhores resultados. www.mativa.com.br

ehlo – house of marketing

A ehlo – house of marketing é uma empresa de marketing outsourcing para pequenas e médias empresas. Não é uma agência, nem consultoria. Atua como o a área de marketing que todo empresário precisa, mas acaba não tendo tempo, estrutura ou know-how para seguir com essas atividades. Possuem uma metodologia elaborada a partir de sua experiência em marketing em marcas globais e em Pequenas e Médias Empresas.

Quer receber uma consultoria gratuita em marketing digital para sua empresa? Clique aqui.

Leia também

Blog para empresas Muitas empresas podem utilizar seu blog como ferramenta estratégica de posicionamento e comunicação. Entretanto, nem todas vão obter resultados pelo s...
Crescimento do LinkedIn é comprovado por verba pub... Ele parece que é novo, mas não é. O LinkedIn, rede social empresarial, foi lançada em maio de 2003 e está prestes a completar 12 anos. A rede social p...
Como obter resultados com o Linked In Uma das redes sociais mais acessadas no Brasil é o Linked In. Entretanto, o site não tem uma das interfaces mais simples (digo isso por experiênci...
Como começar um blog? Algumas das dúvidas que permeiam a mente de empresários que querem posicionar suas marcas na internet são sobre o início. Como iniciar os trabalhos? A...