(11) 2391-2275 - (21) 2391-7727 - (31) 2595-0730 - (32) 3026-2640 - Whatsapp: (11) 97352-2675 digital@edialog.com.br
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie)
Loading...

Mark Zuckerberg declarou guerra aos posts oportunistas e sensacionalistas.

algoritmo

Exemplo de post “caça-clique”.

O projeto do Facebook agora é o do “post de super qualidade”. A mudança no algoritmo da rede social foi feita de modo que ele puna os posts de jornais sensacionalistas ou páginas que só buscam cliques nos links. Com certeza você já se deparou com um post do tipo “VOCÊ NÃO VAI ACREDITAR NO QUE NEYMAR DISSE” e, no fim das contas, você clica na matéria e descobre que ele não disse nada demais ou o texto tem um recorte completamente diferente. Certo?

Isso é feito só para atiçar o leitor, acaba mexendo automaticamente com a nossa curiosidade e nos sentimos forçados a clicar para satisfazê-la. É uma estratégia da qual muitas páginas usam para gerar conversões em cliques nos sites e, dessa forma, ter seu conteúdo mais visualizado. Quanto mais curtido e comentado, mais o post aparece de forma orgânica para outros internautas. É isso que o Facebook quer coibir.

Cada vez mais o a mudança no algoritmo vai punir e esconder das timelines esses posts. Basicamente, para fugir dessa mudança no algoritmo, o que você deve fazer é escrever um bom post. Com qualidade, conteúdo e que seja interessante. Dessa forma, o Facebook sabe que o leitor passou mais tempo lendo seu artigo e, provavelmente, curtiu, comentou e/ou compartilhou. Essa soma de fatores vai manter o alcance do seu post intacto ou até aumentá-lo. Se a rede perceber que o leitor clicou e saiu do site em seguida, significa que seu conteúdo é vazio e, dessa forma, o alcance será drasticamente reduzido.

Outra mudança no algoritmo é o aumento orgânico de alcance para posts que usem só um link ao invés de link + imagem e texto. É uma forma mais espontânea de compartilhar conteúdo e apresenta uma questão prática: os links têm uma área de clique maior, o que facilita para usuários de dispositivos móveis, e o título e o bigode (aquela linha explicativa embaixo do título) fornecem mais informações sobre o conteúdo.

Com isso, o Facebook foca em mais informação e menos enrolação nas timelines de seus usuários, buscando uma experiência mais agradável na rede social. Esse famoso algoritmo não sossega nunca, vamos aguardar suas próximas inovações.

Inspirado no AdNews.