(11) 2391-2275 - (21) 2391-7727 - (31) 2595-0730 - (32) 3026-2640 - Whatsapp: (11) 97352-2675 digital@edialog.com.br
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie)
Loading...

A partir do dia 1° de setembro o navegador Google Chrome sofrerá uma mudança que afetará toda a cadeia de publicidade digital. O navegador que é usado por aproximadamente 70% dos usuários passará a “desprezar” anúncios em formato flash. Isso significa que tanto veículos como agências e anunciantes serão forçados a trabalhar com códigos de HTML5.

Apesar de parecer, e ser, um detalhe bastante técnico, essa mudança deve causar certa apreensão entre os players que movimentam a publicidade digital. 74% dos principais portais de internet do Brasil não estão preparados para receber peças em HTML5, entre eles Globo.com, Estadão, IG e ESPN, além de outras plataformas como LinkedIn.

antes         depois

Na prática o que acontecerá é que a maioria dos banners em Flash serão pausados. A animação do banner será pausada em seus primeiros frames e um botão de play será exibido para o usuário. Ao clicar neste botão, a animação é mostrada. Para que o usuário visite a página do anunciante serão necessários dois cliques no banner. Objetivamente, os banners e vídeos que não estiverem programados em HTML5, a partir de setembro, aparecerão como erro nos sites e precisarão que o internauta clique para que apareça a propaganda, o que acontece em apenas 5% dos casos em uma versão beta usada pelo Google Chrome para testes.

Uma das razões principais para a migração é que o HTML5 torna o anúncio mais atrativo para dispositivos móveis como o smartphone. O objetivo do Google  é justamente forçar o mercado a trabalhar com peças e tecnologias responsivas e que entreguem o anúncio com uma melhor qualidade.

A relevância da migração fez com que o IAB Brasil distribuísse nesta semana um comunicado aos associados sobre o fato. Mas algumas pessoas ainda não estão cientes da mudança.

Fonte: Propmark