(11) 2391-2275 - (21) 2391-7727 - (31) 2595-0730 - (32) 3026-2640 - Whatsapp: (11) 97352-2675 digital@edialog.com.br
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie)
Loading...

Redes sociais são fundamentais para qualquer trabalho, qualquer serviço, qualquer empresa. De posicionamento de marcas e relacionamento com clientes a espaço para expressar opiniões, essas redes são importantes para o próprio convívio social hoje em dia. Com o Jornalismo, não poderia ser diferente. Jornalistas nas redes sociais, Facebook e Twitter, por exemplo, têm acesso a notas de assessorias de imprensa de grandes personalidades ou empresas; é lá que as pautas e o furo de reportagem também chegam; as denúncias instantâneas dos usuários. Por isso, a presença do jornalista é importante nesse meio também. Mas como se posicionar? Confira 5 dicas para jornalistas nas redes sociais!

#1 Não aceite a amizade de todos, habilite seguidores

Muitas pessoas, ao menor contato próximo, já fazem surgir aquela notificação no Facebook e, lá está, mais uma solicitação de amizade. Encher seu perfil de pessoas que você não conhece não é uma boa (por motivos que vamos explicar no número 2). No entanto, recusar a solicitação faz com que essas pessoas não tenham acesso a nada do que você posta e não possam acompanhar seu trabalho. Habilite a possibilidade das pessoas te seguirem. Elas serão notificadas quando você postar algo em sua timeline publicamente.

#2 Blinde-se das interpretações e preconceitos

 

Falou demais do resultado das eleições e ficou arrependido, né?

Falou demais do resultado das eleições e ficou arrependido, né?

Muitas pessoas preferem ter dois perfis diferentes, ou uma página e um perfil. O perfil é pessoal, para seus parentes e amigos terem contato. A página (ou segundo perfil) é “institucional”. Jornalistas nas redes sociais têm que ter cuidado com o que postam, porque a profissão exige uma postura séria. No entanto, administrar dois perfis ou uma página por conta própria é complexo. Habilitando seguidores e filtrando o público que recebe seu feed fará com que seus seguidores só vejam o que você posta publicamente, sem filtros de privacidade. Dessa forma, você continua tendo o seu conteúdo pessoal reservado para quem te conhece, mas consegue fazer com o que você publica para todas as pessoas chegue a quem te segue.

#3 Deixe informações básicas acessíveis a todos

Tudo bem, tranque os posts nos quais você denuncia seu time de futebol e filtre as fotos daquele churrasco entre os amigos em que você parece estar mais pra lá do que pra cá. Assim como os perfis de jornalistas nas redes sociais devem ser um templo de seriedade e responsabilidade, eles também devem possibilitar que seu leitor/ouvinte/telespectador/seguidor tenha acesso a você. Para elogiar, questionar, sugerir. Por isso, torne públicas informações como o veículo no qual você trabalha, e-mails, telefones de redação, whatsapp. Informações que te deem mais credibilidade, te tornem um ser de carne e osso e que permita que as pessoas entrem em contato. Jornalista sem contato com pessoas é um jornalista morto.

#4 Use o Graph Search

Português não pode ser o idioma de jornalistas nas redes sociais. Se o seu Facebook ainda está em português, mude para inglês. É no idioma oficial da rede que aparecem as primeiras atualizações e, até agora, algumas características do Face só estão disponíveis para quem o utiliza em inglês. Exemplo? O Graph Search.

Imagine ter dados compilados de amigos seus que moram em São Paulo para escrever uma matéria sobre a seca? Ou achar, rapidamente, amigos seus que gostam de Beatles para entrevista-los sobre o próximo show de Paul McCartney? O Graph Search encurtou distâncias para jornalistas nas redes sociais, é uma fonte inesgotável de… fontes!

Saiba mais aqui.

Entenda melhor o Graph Search aqui.

#5 Obviedades

Vamos lá, né, camarada. Nem precisaria estar aqui falando disso, eu sei que você sabe, mas alguns colegas podem ser desatentos e, talvez, eles estejam precisando de uns lembretes.

Nas redes sociais, você é o produtor, repórter, editor e chefe. Você escreve o que quer, do jeito que quer, publica pra quem quiser e, mais importante, publica SE quiser. Às vezes é só um desabafo, uma opinião extrema no calor de um momento. Seja seu próprio editor e corrija seu texto da mesma forma como faria com o texto de um estagiário. Bom senso acima de tudo!

Leia mais:

 Prepare-se! Facebook anuncia novas mudanças no feed

Seus posts têm pouco alcance? Veja o porquê em 5 motivos!

8 dicas para fazer um bom texto de blog

 

Fonte: Dino Blog