(11) 2391-2275 - (21) 2391-7727 - (31) 2595-0730 - (32) 3026-2640 - Whatsapp: (11) 97352-2675 digital@edialog.com.br
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie)
Loading...

Não há como negar que nos últimos tempos as redes sociais estão pautando a imprensa. Divulgada em tempo real e pelo próprio público, a internet auxilia as mídias tradicionais a alcançarem o que o público está procurando e, a partir disso, elaborarem conteúdos que tragam essas respostas.

As redes sociais auxiliam o jornalismo em três sentidos: como fontes produtoras de informação, como filtros de informação, ou ainda como espaços de reverberação dessas informações. Discussões e conversações nas redes sociais tornam-se importantes temas quando estes refletem a necessidade e anseios da própria sociedade.

No entanto, com o auxílio das mídias tradicionais, o que é divulgado nas redes ganha maior visibilidade. É a interdependência que faz com que um se alimente do outro. Se de um lado as redes sociais pautam a mídia; por outro lado, a mídia faz repercutir o que as redes sociais estão abordando.

Um bom exemplo dessa interdependência é o caso da página Diário de Classe no Facebook. Isadora Faber, de 13 anos, criou a página Diário de Classe para relatar alguns problemas que ocorriam na sua escola em Florianópolis, Santa Catarina.

Isadora se inspirou na escocesa Martha Payne, de 9 anos, que criou um blog onde criticava a merenda em sua escola. Postando fotos em seu blog, a menina conseguiu com que a qualidade das refeições melhorasse.

Na página Diário de Classe, Isadora registra com imagens e relata em textos e vídeos problemas de infraestrutura – como fios desencapados, maçanetas e mesas quebradas – e pedagógicos. Esses últimos são os que mais causaram problemas à estudante, que sofre pressão de colegas e professores.

As reclamações da aluna chamaram a atenção da mídia. Isadora deu entrevistas para jornais como G1, Uol, Folha de S. Paulo entre outros, chegando a ser considerada uma revolucionária do ensino público.

Quando descoberta pela mídia, em 27 de agosto, a página Diário de Classe de Isadora estava com quase 7.000 curtidores.

Hoje, três dias depois da repercussão, a página Diário de Classe já possui mais de 183.000 curtidores. Cerca de 176.000 pessoas curtiram Diário de Classe em três dias e a página não para de crescer. Além disso, Isadora já conseguiu algumas melhorias como a troca de portas e fechaduras. Agora a menina incentiva outras crianças a fazerem o mesmo e mostrar a realidade de suas escolas.

A prova viva de que as redes sociais são muito mais que entretenimento. É uma ferramenta de amplo alcance que já está, literalmente, mudando o mundo.