fbpx

Você deve fazer parte de pelo menos um grupo no Facebook. Mas, já pensou em criar um como estratégia de marketing digital para o seu negócio? Em 2015 trouxemos para você o conteúdo traduzido do Social Media Examiner com 5 maneiras de usar os grupos no Facebook para melhorar o relacionamento da sua empresa com os seus clientes.

Essas dicas seguem válidas. Mas, no final do artigo trazemos um Update fresquinho para incrementar essa estratégia para o ano de 2020. Acompanhe a leitura para ter novas ideias de conteúdo e começar hoje mesmo seu grupo no Facebook.

#1: Vender produtos

Como uma alternativa para quem não tem um e-commerce ou como um complemento de vendas, agora é possível vender produtos em grupos do Facebook.

Depois de criar um grupo para a venda, você verá uma opção para “vender um item” em sua atualização de Facebook.

vender

#2: Oferecer material complementar de cursos

Se a sua empresa vende um curso, palestra ou evento, o grupo no Faceboook é uma das formas de dar aos clientes um conteúdo extra e exclusivo. O acesso a um grupo privado no Facebook pode fazer parte do pacote oferecido. No grupo os participantes poderão fazer perguntas, obter material complementar, receber dicas de leituras e também criar vínculo com outros participantes.

É uma relação vantajosa para todos. O cliente pode obter ajuda e recursos adicionais para o produto que comprou. Além disso, ele dará ao seu negócio a oportunidade de estabelecer conexões mais profundas com seus clientes e criará um ambiente para promover outros cursos e serviços para um público que já estará engajado e interessado no serviço.

 #3: Promover Bate-papo

Para aqueles que sempre promovem um bate-papo online no Twitter, o grupo pode ser uma boa opção para os negócios.  Lá você poderá criar uma discussão com tema específico e manter as conversas focadas.  Você pode promover chats regulares e anunciar convidados para as próximas discussões, pode oferecer promoções e informações exclusivas para os participantes. Os bate-papos também são uma forma de receber um feedback do seu produto, sugerir novas ideias e ver como o público reage a elas.

#4: Compartilhar conhecimento

Uma das maneiras mais fáceis de usar os grupos no Facebook para o negócio é tornar-se um ícone de referência em sua área. Criar um grupo e contribuir com o seu conhecimento é uma forma natural de vender o seu nome/marca.

Por exemplo, os membros do grupo de Internet Marketing Super Friends Group  com mais de 13.000 participantes, se orgulham em ajudar outros comerciantes da Internet. Os membros podem fazer perguntas sobre SEO, obter recomendações para designers e ferramentas e muito mais.

amigos

Os grupos do Facebook são grandes plataformas para compartilhar seu conhecimento e fazer com que você seja notado.  A principal vantagem é que você ajuda as pessoas e acaba se promovendo de uma forma espontânea.

#5: Comunicar-se com a sua equipe

Uma forma de estar sempre alinhado com a sua equipe é criando grupos no Facebook. O grupo pode ser um canal para a introdução de novas ideias para empresa, compartilhar atualizações da empresa, falar sobre novos projetos, novos clientes.

É importante lembrar que os grupos no Facebook são uma forma de complementar o seu negócio à sua página no Facebook. É necessário alinhar o conteúdo da página e do grupo para que eles sejam complementares uns dos outros.  Outro ponto importante é da escolha do conteúdo em cada plataforma, qualquer conteúdo que você compartilha em sua página, aparecerá no feed de notícias para seus seguidores verem. Quando houver interação do conteúdo ele poderá aparecer no feed de outras pessoas. No entanto, atualizações de grupos no Facebook só aparecem nos feeds de notícias dos membros.

Existem muitas maneiras de usar grupos no Facebook para o negócio. Eles servem para fortalecer a comunicação, conexões e visibilidade da marca, e também ajudá-la a crescer.

Texto traduzido: Social media examiner

Novos insights para 2020

Grupo no Facebook

Você deve estar se perguntando: se eu tenho uma fanpage na rede social, por que criar um grupo no Facebook? A partir de 2018 as métricas da rede social sofreram bruscas mudanças para priorizar a experiência do usuário e tornar a rede muito mais voltada para relacionamento entre pessoas. Logo, o alcance orgânico das postagens das marcas despencou. Nesse sentido, o grupo no Facebook é um grande achado. Isso porque, entre os conteúdos priorizados na timeline estão os de grupo. Se a pessoa escolhe estar no grupo, é porque ela quer receber as atualizações daquele espaço virtual, certo?

Alcance orgânico

Então, se você tem um grupo para a sua marca, consegue um alcance orgânico melhor para os conteúdos veiculados por lá. No entanto, vale destacar que para isso acontecer é preciso ter estratégia e periodicidade. Se você não tem a preocupação de criar uma rotina de novidades, conteúdos para a promoção da interação no espaço, ele vai ficando esquecido.

Você também pode querer ler: 5 tendências 2020 no Marketing Digital: o ano de fazer o arroz com o feijão

Relacionamento

Outro aspecto que é preciso ponderar é o seguinte: diferentemente da fanpage, o grupo é um espaço para o consumidor, não apenas de apreciação, mas de expressão. Ou seja, aqui é preciso ter disponibilidade para acompanhar o que seu público tem a dizer e trocar ideias com ele. Assim a interação realmente acontece e, além disso, a marca passa a conhecer quem é o seu consumidor (de verdade!). Mas, para isso é preciso estar disposto a ouvir e dedicar tempo nessa relação.

Geração de valor para a marca

Dependendo de quem é o seu público-consumidor, é possível também criar um grupo que sirva como estratégia de diferenciação e exclusividade. Por exemplo: ter um grupo secreto com os clientes e divulgar apenas para eles certas (ou primeiro) informações agrega muito valor. Sabendo utilizar a estratégia corretamente, esse pode ser um grande diferencial para atrair o público e encontrar pessoas alinhadas com o que a sua marca vende. Além disso, é uma possibilidade cheia de aprendizado proporcionada por esse contato direto.

Gostou do artigo? Leia mais sobre gestão de redes sociais, consultoria Google Ads, Inbound Marketing e outros assuntos de marketing digital no blog da E-Dialog.

Tradução: Ludmila Castro (2015). Update: Letícia Fernandes (2020)