fbpx

Já não é novidade que a pandemia mudou a nossa forma de viver e também de consumir. Empresas e consumidores aderiram massivamente ao online. De acordo com a plataforma Compre&Confie, no somatório de janeiro a agosto deste ano, o e-commerce atingiu o faturamento de R$ 41,92 bilhões. Ou seja, as compras online entraram na vida de muitos novos consumidores, assim como muitas marcas aderiram ao e-commerce e viram resultados. Nesse contexto: o que esperar da Black Friday 2020? 

Neste artigo você verá:

  • Contexto de crescimento do e-commerce no país.
  • Projeções para a Black Friday 2020. 
  • E as lojas físicas? 
  • Dicas para preparar o seu negócio. 
  • Mão na massa!

Contexto de crescimento do e-commerce no país

E-commerce no Brasil

O desemprego é uma dura realidade no país que atinge mais de 13,7 milhões de pessoas, de acordo com os dados do IBGE de setembro. O país também enfrenta uma projeção de queda de 5% do PIB, como indicou o Banco Central em setembro. Apesar dessas constatações alarmantes, o comércio online continua a crescer, mesmo a partir da flexibilização das medidas de isolamento social. 

Ou seja, mesmo com a possibilidade de realizar compras físicas, o consumidor tem se adaptado e realmente aderido ao comércio online. Ainda de acordo com os dados do Compre&Confie, reflexo disso são as projeções de crescimento do e-commerce, que saltaram de 18% para 30% neste ano. 

O segmento cresceu 56,8% nos oito primeiros meses deste ano, comparativamente ao mesmo período de 2019. Disparam nesse ranking de crescimento: Beleza e Perfumaria, com alta de 107,4%; Móveis, com 94,4%; e Eletroportáteis, com 85,7%. 

Outra informação que não podemos perder de vista é que as pessoas tem passado muito mais tempo em casa. Então, esse novo hábito também contribui para criar um novo cenário de consumo. É o que indica a pesquisa da empresa de tecnologia global, Criteo, na qual 53% dos entrevistados disseram que estão cozinhando mais; 46% manterão a prática do home office; 39% estão lendo mais livros; e 50% continuarão se exercitando em casa. Assim, o que se pode esperar, e o que já se vem sentindo, é uma alta significativa nos produtos relacionados com esses novos hábitos. 

Projeções para a Black Friday 2020

E-commerce Black Friday 2020

Os dados até agora estão te animando? Tem muitas ideias surgindo aí para bombar as vendas no dia (e semana) mais promocional do ano? Então o que será dito a seguir vai te dar motivar ainda mais.

De acordo com o Google Brasil, em dados concedidos ao Estadão, entre 26 de agosto e 22 de setembro as buscas por 19 das 26 macrocategorias de varejo já tiveram um aumento expressivo, que bate os acessos da Black Friday do ano passado. Mas, atenção! Isso não significa que o consumidor está pensando em adiantar as compras, mas se precaver e pesquisar preços para aproveitar da melhor maneira possível a Black Friday 2020. 

Nesse sentido, as palavras-chaves que tem recebido buscar expressivas são “cupom”, com 30% de aumento nas buscas e “cashback”, com 74% de crescimento. Além, é claro, da palavra “frete grátis”. 

Em 2019, a Black Friday faturou R$ 3,2 bilhões (na quinta e sexta-feira apenas), o que significou um aumento de 23% em relação ao ano de 2018. Já para a Black Friday 2020 a intenção de compra do público brasileiro está em 72,21% de acordo com pesquisa do Méluiz, que é a maior plataforma de cashback do Brasil.

Intenção de compra 

Intenção de compra Black Friday 2020

Ainda de acordo com a pesquisa Méliuz, as intenções de compra no Brasil concentram-se em: 

  • 42% para aquisição de itens de necessidade; 
  • 25% dos entrevistados querem adquirir itens de desejo;
  • 17% vão trocar produtos antigos por novos;
  • 6% vão antecipar as compras de Natal. 

Os produtos mais comprados serão: 

  • Eletrodomésticos e eletroportáteis (52,74%)
  • Eletrônicos e Informática (41,05%)
  • Perfumes e Cosméticos (32,36%)
  • Smartphone (28,64%)
  • Móveis e decoração (28,12%)
  • Acessórios e Calçados (25,33%)
  • Roupas (24,30%)
  • Livros (13,85%)
  • Alimentos e bebidas (11,27%)
  • Viagem (10,54%)
  • Jogos e Consoles (9,30%)
  • Relógio e Jóias (8,79%)
  • Artigos esportivos (8,47%) 
  • Assinatura de serviços (2,89%) 
  • Outros (1,96%).

E as lojas físicas?

A Black Friday 2020 acontece no dia 27 de novembro, mas, como de costume, muitos comércios fazem toda a semana promocional (alguns até todo o mês). Este ano, é claro, muita coisa muda para as lojas físicas. 

Os comércios já estão abrindo no Brasil, cada cidade e estado fazendo seus próprios protocolos de segurança. Então, promoção vai ter, mas é preciso muita cautela com as medidas de distanciamento social também neste dia de euforia. 

A boa notícia é que 27% dos consumidores já sentem-se confiantes para voltar a comprar em comércios físicos, é o que indica a pesquisa da Criteo. Nesse sentido, varejistas podem intervir em uma ação conjunta, offline e online para garantir que a Black Friday 2020 seja um sucesso! 

De acordo com as intenções de compra, 58% dos consumidores vão fazer as aquisições online, 11% em lojas físicas e 30,9% mesclando lojas físicas e online. (dados Méliuz).

Como preparar o seu negócio para a Black Friday 2020: 8 dicas 

Black Friday 2020

Agora que você já conhece a fundo a intenção dos consumidores e projeções para a época, é hora de preparar o seu negócio para vender mais nesse período e fechar muito bem o ano. 

Antes de seguirmos para as dicas práticas é muito importante destacar uma informação. No ano de 2019, a maioria das compras foi feita por dispositivos móveis (55%). Mas agora, com a prática de home office em alta, o que se espera é uma mudança para compras efetivadas por desktop. Então, tenha isso em mente na hora de planejar suas ações. 

1. Aproveite o Google Shopping 

Como já adiantamos aqui no Blog da E-Dialog, o Google Shopping está se tornando uma funcionalidade gratuita. Para dar uma alavancada nesta Black Friday a empresa, finalmente, liberou este recurso para o Brasil. Então, para ter seus itens nas primeiras posições do buscador – em um catálogo super intuitivo para o usuário – essa é realmente uma grande aposta. 

Você pode saber como fazer isso em: Como anunciar no Google Shopping? Guia completo 2020.

2. Cative seus já clientes 

Vai criar promoções incríveis para a Black Friday 2020? E que tal fazer um agrado para aqueles que já caminham com você ao longo de todo o ano? Para a sua base de clientes pode ser muito interessante criar uma condição ainda mais especial, que pode ser um voucher de desconto, um frete grátis ou o envio de um pequeno mimo. 

Cative quem faz o seu negócio girar nos outros 363 dias do ano. 

 3. Cuide da sua infraestrutura 

Vendas bombando, acessos recordes… ih, o site caiu! 

Isso NÃO pode acontecer!

Então, vale dar uma checada previamente com o seu servidor, acionar o pessoal de TI para garantir que nada atrapalhe esse momento importantíssimo para alavancar as vendas. 

Além disso, também vale atenção na quantidade de produtos em estoque, embalagens e tudo o que envolve a logística para a entrega desses pedidos com excelência. 

4. Faça uma Black Friday de verdade 

Infelizmente, aqui no Brasil a Black Friday ganhou o apelido de “Black Fraude”, os consumidores e os varejistas têm amadurecido nesse sentido, mas ainda há um longo caminho a percorrer. 

Como já anunciamos no início do artigo, o consumidor vem para essa Black Friday 2020 preparado e muito bem informado. Então, se é para entrar no jogo, seja claro e honesto com  consumidor e crie condições realmente promocionais para o seu público. 

5. Crie expectativa! 

Temos aí pouco mais de um mês pela frente. Já comece a estruturar suas ações e criar expectativa com seus clientes e potenciais clientes nas redes sociais. Aqui vale usar a criatividade para estruturar uma campanha completa. O objetivo, claro, é ser lembrado nesse dia em que a concorrência torna-se ainda mais acirrada. 

6. Omnichannel

Como já demonstramos, o e-commerce vem com tudo nas intenções de compra. No entanto, ainda tem uma parcela dos consumidores que vai investir nas compras físicas. Para aproveitar ambas oportunidades você pode optar por uma estratégia omnichannel, integrando seu comércio para atender vendas físicas e virtuais. 

7. Bom atendimento 

As pessoas buscam preço na Black Friday 2020. Mas, além disso, o dia de euforia pede um atendimento rápido e estratégico, seja on ou offline. Então, treine seu pessoal, preveja situações de problemas para que todos estejam na mesma página quando o quesito for resolução dessas questões para não frustrar a experiência do cliente. 

8. Aproveite todas as oportunidades!

Crie boas estratégias com emails e pop-ups. Ofereça produtos relacionados, crie senso de urgência demonstrando a quantidade em estoque, crie roletas promocionais, faça uma vitrine atraente, etc. 

Realmente prepare-se para fazer do seu comércio uma escolha imperdível para o consumidor. Lance mão de todos os seus recursos. 

Mão na massa!

É hora de colocar essas dicas em prática. Não deixe para cima da hora! Comece já a se estruturar para a Black Friday 2020 e garanta uma experiência incrível para o seu consumidor e um final de ano com as contas fechando muito bem para o seu negócio. 

Letícia Fernandes, Produtora de Conteúdo na E-Dialog

Artigo escrito por Letícia Fernandes, Analista de Marketing Digital na E-Dialog

Jornalista, apaixonada por viagens, livros, filmes de romance e cachorro-quente!